Quando pensámos ir à Escandinávia, achei que ia ser “canja”.

Acessibilidades? “Os países nórdicos têm tudo adaptado de raiz!”, era o que me diziam.

As dificuldades começaram logo na reserva dos hotéis, continuaram com a reserva do cruzeiro e tivemos mesmo que desistir da viagem de comboio. Nada foi fácil e implicou uma serie de telefonemas para garantir as melhores condições. Foi muito mais fácil, no ano a seguir, organizar a viagem à China.

Talvez tenha sido nabice minha!

Bem, mas tudo se conseguiu e valeu bem a pena!

Já lá vão 3 anos e, por mim, voltava já outra vez! Tirando a parte de organizar a viagem à distância, tudo foi maravilhoso pois são países muito acessíveis para quem se desloca numa cadeira de rodas.

A viagem à Escandinávia começou e acabou em Estocolmo pois o voo de ida e volta seria mais barato desse modo. Escolhemos a TAP Air Portugal. Em Estocolmo, tomámos o avião para Oslo, pela Norwegian. Daí, seguimos num cruzeiro de um dia para Copenhaga.

Para terminar, regressámos a Estocolmo de avião, mais uma vez, pela Norwegian.

Tanto com a TAP Air Portugal como com a Norwegian Air Shuttle foi tudo muito fácil, não havendo qualquer problema e marcando tudo pela Internet.

O bilhete do cruzeiro, da DFDS Seaways, só pôde ser comprado por telefone, não tendo sido possível tratar do assunto por mail. Tirando isso, tudo o resto correu muito bem, sem qualquer contratempo, desde a entrada e saída do navio, até ao quarto adaptado e à acessibilidade, tudo esteve sempre garantido ao longo da viagem.

Foi pouco tempo mas, mais uma vez ,senti que não sou muito de cruzeiros!!!

Levantámos âncora a meio da tarde, o que nos permitiu apreciar a beleza do Fiorde de Oslo antes de anoitecer. Canais muito estreitos, dezenas de ilhas e terriolas perdidas no meio do nada. Uma paisagem deslumbrante!

Acordámos já em Copenhaga, onde ficámos para mais uns dias fantásticos.

Há quem faça o cruzeiro para ir de Oslo-Copenhaga e Copenhaga-Oslo, sem sair do navio, indo apenas para a diversão e, mais curioso ainda, para consumir álcool mais barato, pois é das coisas mais caras na Noruega.

Enquanto esperávamos para entrar a bordo, chegou um casal de chineses que colocou as malas perto de mim e foi tratar do check in. Entretanto, a sala foi enchendo e, de repente, começo a vê-los um pouco desorientados e às voltas, apercebendo-me, então, que lhes tinham roubado uma mochila com todos os documentos. Quando o navio arrancou, ainda consegui vê-los em terra a afastarem-se do local, sem terem embarcado. A viagem deles ficou estragada. 

Tive, depois, de ouvir o F, que está sempre com mil cuidados e a chamar-me à atenção, pois sou mais despreocupada … e confio sempre que não vai acontecer nada!

Ao acharmos que estamos em países supostamente seguros, temos que nos lembrar que este tipo de roubos acontecem em qualquer lugar do mundo. 

O nosso objectivo era ir de comboio de Copenhaga para Estocolmo. Chegámos, mesmo, a adquirir o bilhete através da ACPRail International. No entanto, quando quisemos confirmar o lugar para mobilidade reduzida não foi possível. Teria de o ter feito directamente com a companhia já que a ACPRail é, apenas, um intermediário. Mudámos de planos e decidimos ir de avião. Como havia comprado o bilhete sem possibilidade de cancelamento só consegui a devolução do dinheiro pela boa vontade da empresa, alegando ser um caso especial.

Oslo, Estocolmo ou Copenhaga? São três realidades diferentes…

Diria que Noruega é natureza, Suécia é glamour e Dinamarca descontracção. Não consigo escolher! Se tivesse que voltar apenas a um destes países, a escolha dependeria do meu estado de espírito, na altura.

São um povo simpático, muito educado, alegre e disponível, ainda que um pouco reservados.

O bom gosto impera havendo design esplêndido por todo o lado.

Basta um raiozinho de sol e salta toda a gente para a rua. Saem muito em família, com as crianças num atrelado na parte da frente das bicicletas.

Tivemos a sorte de apanhar o Dia Nacional da Dinamarca, que é feriado, e a cidade enche-se de festas de bairro, tendo sido uma óptima ocasião para nos misturarmos com as pessoas e conhecermos melhor os costumes locais.

Um pormenor muito interessante para quem está numa cadeira de rodas e se depara com a questão das casas de banho limpas todos os dias, é que aquelas estão sempre impecáveis! Em qualquer local, até no aeroporto, o que é incrível! Só por esta razão mudava-me para um destes países, pudesse eu levar o nosso maravilhoso SOL!

Foram umas férias calmas, sem grandes percalços, onde correu tudo como planeado.

JustGo!!

Oslo
Oslo
Oslo
Oslo
Fiorde de Oslo
Copenhaga
Copenhaga
Copenhaga
Copenhaga
Estocolmo
Estocolmo
Estocolmo
Estocolmo
Estocolmo
Author

1 Comment

  1. Pingback: Estocolmo 2015 - JustGo

Write A Comment

error: Content is protected !!