Portugal tem muitas coisas e tem, também, o Palácio e o Parque de Monserrate que são  um encanto.

Segundo muitas pessoas, são, definitivamente, umas das mais belas criações arquitectónicas e paisagísticas do Romantismo em Portugal. Existem, no entanto, várias influências no Palácio que fazem com que se torne ainda mais interessante.

Foi no Século XIX que Francis Cook mandou construir o palácio e o jardim que o rodeia que é considerado, hoje em dia, um dos mais belos jardins nacionais. O jardim é composto por várias zonas refletindo, cada uma delas, o local de onde foram trazidas as espécies que aí se encontram.

Ficando muito próximos do centro de Sintra o que, só por si, já proporciona um passeio muito agradável, não há como não os visitar.

O Palácio é, assim, rodeado pelo lindíssimo Parque de Monserrate que, em 2013, foi premiado com um European Garden Award na categoria de “Melhor Desenvolvimento de um Parque ou Jardim Histórico”.

Com a classificação da Paisagem Cultural de Sintra a Património Mundial da Humanidade, em 1995, surge, mais tarde, a Parques de Sintra – Monte da Lua com o objectivo de fazer a gestão das principais propriedades daquela zona.

Estando a propriedade em muito mau estado, a Parques Sintra iniciou a recuperação do Parque em 2000 e do Palácio em 2007. Neste momento podem já ser visitados estando, no entanto, ainda a decorrer algumas obras.

Tendo como lema que o acesso às artes e à cultura é um direito de todos os cidadãos, a Parques Sintra considera fundamental que o Património Cultural e Natural das suas propriedades seja inclusivo, para isso desenvolveu o projecto “Parques de Sintra Acolhem Melhor”, fazendo com que as condições de acessibilidade às suas propriedades se tornem um exemplo de boas práticas do turismo acessível e da igualdade na oportunidade de acesso ao Património natural e construído.

Acessibilidades

O Palácio e Parque de Monserrate são acessíveis quase na sua totalidade. Recomendo, no entanto, a consulta da informação que se encontra no site antes de uma visita.

Logo à chegada, proporcionam várias opções para que a deslocação no caminho, muito inclinado, até ao Palácio seja feita de forma mais fácil e segura. Isto para quem tem problemas de mobilidade, claroEstá tudo pensado e o melhor é aproveitar.  Há, no entanto, que fazer reserva, antecipadamente, pois os meios de auxilio são limitados e podem estar já ocupados, o que acontece, normalmente, nas épocas de maior afluência de turistas.

Alguns pormenores importantes:

  • A maioria dos funcionários tem formação básica em Língua Gestual Portuguesa.
  • Existe um modelo tridimensional do Palácio onde os visitantes podem tocar e conhecer melhor a volumetria do edifício.
  • Para quem se desloca em cadeira de rodas não há acesso ao 2º piso e à cozinha.

A simpatia e profissionalismo começam logo à chegada e acompanha-nos até ao final da visita.

Não deixe de conhecer esta pequena/grande maravilha.

JustGo!!

Fotografias: Nelson Chantre

Author

Write A Comment

error: Content is protected !!