Viajar sozinha?

Se, por um lado, invejo as pessoas que viajam sozinhas porque me parece interessante, por outro, não gosto de andar sozinha. Se juntar a isto o facto de me deslocar numa cadeira de rodas e de ter que ultrapassar todas as barreiras que encontro no meu dia a dia, faz com que não me aventure muito a fazê-lo.

No entanto, já o fiz algumas vezes. Viagens de poucos dias e com tudo muito bem programado sendo que, normalmente, vou ao encontro de outras pessoas no destino a que me dirijo.

Já o fiz de carro, de avião e de comboio. No meu carro, sinto-me sempre muito segura pois tenho sempre um escape para qualquer situação. De avião ou de comboio já não é a mesma coisa. Fico muito mais dependente de outras condicionantes que, se falharem, não me deixam muito confortável.

A questão é que, no final, senti um orgulho enorme de o ter feito e uma sensação de liberdade e de superação que me transmitiu muita segurança e confiança para vencer os obstáculos da vida. Realmente, vivemos de conquistas e viajar sozinha é, para mim, mais do que a viagem, uma verdadeira vitória.

Há quem o faça…

Sigo um ou dois blogers que viajam sozinhos estando numa cadeira de rodas. Admiro-os por o fazerem porque tenho a noção de que é possível mas não é fácil.

Cruzei-me este verão com um desses aventureiros. Viajou connosco de comboio de Berlim para Praga. Era um americano, amputado de uma perna que seguia com a cadeira de rodas, duas muletas e o saco de viagem. Tratava-se de uma logística complicada que não o impediu de andar a explorar a Europa. Falou a viagem toda com a senhora que se sentou ao seu lado. Esta é a parte interessante, a de conhecer outras pessoas e partilhar vidas com elas. Quando vamos acompanhados, não acontece com tanta frequência, ou acontece, mesmo, muito pouco. Voltei a encontrá-lo, nesse mesmo dia, no meio da multidão que se concentra na Ponte Carlos. Conversámos um pouco e disse-me que estava bem alojado sendo que o único problema que tivera foi a logística complicada que encontrámos para sair da estação de comboios de Praga.

Quando digo que invejo as pessoas que viajam sozinhas, acho que me refiro à coragem de o fazerem e não ao facto de eu o querer fazer.

Se se sente confiante porque não fazê-lo?

Aventure-se e vá!

Comece já com a ajuda da Momondo e encontre o próximo destino.

#owtravelers #admomondo

JustGo!!

Author

2 Comments

  1. Muita gente não se sente confiante a viajar sozinho, ou não gosta mesmo. Descontando o facto de te deslocares em cadeira de rodas (acredito que dificulte bastante), eu acredito que há muitas vantagens em andar só. Quase sempre, é uma questão de experimentar. Dito isto, há quem prefira mesmo andar acompanhado – e isso não tem mal nenhum. Uma vez escrevi um texto sobre viajar sozinho, onde falo das vantagens – talvez conheças, mas aqui vai. Beijinhos e boas viagens.

    • Sofia Reply

      Muito inspirador e desafiante o teu artigo! Dá vontade de pegar na mala e partir. Beijinhos

Write A Comment

error: Content is protected !!