São horas plenas aquelas em que tomamos boas decisões e a de irmos a Berlim foi, sem dúvida, uma óptima ideia!

Chegámos ao Aeroporto de Tegel e seguimos para o hotel de autocarro. Existem várias linhas consoante a zona da cidade para onde queremos ir. Escolher o autocarro é uma boa opção e funciona muito bem pois estão equipados com rampa que o próprio condutor baixa e levanta quando necessário.

O metro, U-Bahn, está adaptado mas não em todas as estações porque algumas não têm elevador e há que ter atenção, verificando primeiro para onde se quer ir. Para chegar a East Side Gallery fomos de metro e, ao comprar o bilhete, escolhemos, erradamente, a opção de curta distância. Quando mostrámos o bilhete ao revisor este disse-nos que a curta distância são apenas três paragens e fez-nos sair na estação a seguir. Foi simpático em não nos multar mas, por azar, saímos numa estação só com acesso por escadas pelo que tivemos que comprar novo bilhete para sair na seguinte.

Os portuguesinhos já estavam todos contentes a pensar que tinham feito uma longa distância com bilhete de curta!

Além do metro e da rede de autocarros existem, ainda, as opções de eléctrico e comboio. Não andámos de eléctrico mas  consegui perceber que está adaptado.

Mas o melhor, mesmo, é andar a pé! É uma cidade totalmente acessível. Para mim, a mais acessível onde já estive! Tem avenidas amplas com passeios largos, todos rebaixados, com três faixas sendo as duas das pontas em calçada portuguesa e ao meio uma faixa de piso liso sem obstáculos. E são quase todas assim! A juntar a isto, é uma cidade plana o que a torna, quase, o paraíso para quem anda de cadeira de rodas.

Ficámos hospedados no Motel One Berlin-Potsdamer Platz que recomendo tanto a nível de localização como em termos de adaptação do quarto.

Deixando Berlim e já com a ideia em Praga, o comboio foi o meio de transporte que usámos para fazer essa viagem. Já levávamos o bilhete comprado e o lugar reservado para a cadeira de rodas assim como o pedido de auxílio, um serviço muito eficiente e profissional. Foi uma viagem de cinco horas, muito tranquila, mas o melhor foi a paisagem, que é lindíssima.

Há que comprar os bilhetes online em Bahn, sem reserva de lugar e terá de o fazer, depois, com o serviço mobility service headquarters. Ver toda a informação na secção de reservas do site.

Adorei Berlim! Voltava já hoje, outra vez, e sozinha se fosse preciso. O facto de estar a visitar um local com acessibilidades garantidas, por quase todo o lado, fez com que tivesse andado muito descontraída, o que nem sempre acontece em viagem.

JustGo!!

Ano da viagem: 2018

Consulte o site do Visit Berlim com informação para pessoas com mobilidade reduzida.

Um site com informação muito útil: BarrierFree Germany

No site da S-Bahn existe uma página onde podemos ver uma lista das estações com elevadores avariados.

 

 

Motel One Berlin-Potsdamer Platz:

Author

Write A Comment

error: Content is protected !!